Tratamento de esgoto: o que é e como é feito?

Fossatrat
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook

Não é segredo para ninguém que o tratamento do esgoto é um processo de saneamento básico essencial para a saúde da população. Isso se deve ao fato da água ser o elemento imprescindível para toda e qualquer existência. 

Grande parte das atividades mais básicas e elementares que traçamos no dia a dia necessita de água para a sua realização, seja escovar os dentes, ir ao banheiro, tomar banho, cozinhar e lavar roupas. 

No entanto, a água não escoa pura e límpida por essas tubulações, mas com restos de comida e excrementos humanos. A água eliminada pela tubulação de pias, ralos e vasos sanitários é chamada de esgoto, que é levado até a estação de tratamento para ser purificado.

Quer saber um pouquinho mais sobre como funciona o processo de tratamento de esgoto? Então continue a leitura a seguir!

Para que serve o tratamento de esgoto?

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, no Brasil somente 45% do esgoto é tratado. Isso mesmo: os 55% restantes são devolvidos à natureza sem nenhuma limpeza.

Unidade de tratamento de esgoto vista de cima

O processo de tratamento de esgoto tem como função elementar o tratamento da água através da retirada de dejetos. Quando a água poluída chega com os excrementos na estação de tratamento de esgoto (ETE), passa por um longo processo dividido em diversas fases para que possa enfim ser purificada, tornando-se límpida e consumível outra vez. 

Como funciona o ETE?

Antes de chegar à estação de tratamento de esgoto, a água e os dejetos escoam até o interceptor, um gigantesco tubo subterrâneo de cimento de aproximadamente 7km de comprimento e mais de 2.5m de altura. 

A água poluída é remanejada na ETE por meio de super bombas capazes de transportar 6 mil litros de água por segundo. Aqui, já é importante que tenhamos em mente que do tratamento da água realizado na ETE teremos três produtos finais:

  • Água de reuso (utilizada por prefeituras)
  • Água que voltará para o curso dos rios
  • Lixo formado por uma grande variedade de dejetos

O processo de tratamento do esgoto comporta algumas fases e processos químicos e biológicos muito importantes. Vejamos:

Gradeação

O primeiro estágio de tratamento do esgoto consiste na separação entre o lodo e o líquido. Aqui, a água poluída passa por esteiras gradeadas que separam os elementos maiores, no caso, os resíduos sólidos da água.

Unidade de gradeação no tratamento de esgoto visto por dentro

Desarenação

Nesta etapa, o esgoto tende a passar bem devagar para que a areia seja separada da água, sendo sedimentada no fundo do tanque por três motivos essenciais: 

Momento de desarenação no tratamento de esgoto

Primeiro, porque no processo inicial de tratamento de esgoto a matéria orgânica tem que ser removida. Segundo, a devolução da água com segmentos de areia para os corpos de rios pode deixá-los ainda mais poluídos e assoreados e, por fim, se a água passar com resquícios de areia pela demais tubulações do processo, o mineral pode servir de lixa e desgastar os canos, incorrendo no risco de rachá-los. 

Primeira decantação

Já sem areia, o esgoto agora passa pela decantação. Conforme escorre, as bactérias que o constituem acabam por liberar gás sulfídrico (H₂S), que possui um odor equivalente ao cheiro de ovo podre.

Neste estágio, o material orgânico é sedimentado no fundo do tanque, formando o lodo que posteriormente será separado do líquido. 

Aeração

É nesse estágio que, sendo estimuladas pela oxigenação, as bactérias aeróbicas se alimentarão das partículas orgânicas restantes, auxiliando na decomposição dos dejetos.

Segunda decantação

No segundo processo de decantação, já há uma maior visibilidade dos resíduos, que agora são dispostos em blocos, mais conhecidos como lodo ativado.

Processos finais

Em seguida, do lodo desidratado é extraído o nosso primeiro produto final: a água tratada, que retorna aos rios.

Processo final do tratamento de esgoto a devolução aos rios Quanto a água de reuso, esta é formada a partir da adição de cloro. Ela passa pela purificação através de um filtro extremamente fino e só depois se transforma em água de reuso. 

Qual o destino da sujeira que sobra? 

Agora, você deve estar curioso para saber o que acontece com o lodo, não é mesmo? 

Bem, 97% do lodo ainda é constituído de água. Portanto, para que possa ser jogado em um aterro sanitário, necessita passar por uma centrífuga ou por um filtro compressor, que manterá a matéria sólida no fundo do tanque. Além disso, toda a matéria orgânica do lodo tem que ser retirada antes de levá-lo ao aterro, para que o mesmo não continue em putrefação.

Então, nos tanques de digestão, as bactérias anaeróbias se alimentam dos resíduos orgânicos restantes, bem como das bactérias aeróbias do processo de decantação. Depois de ser passado pela última vez pela centrífuga, o lodo é enfim levado a um aterro

Agora que você já está ciente do que é e como funciona a estação de tratamento do esgoto, que tal nos contar aí nos comentários se gostou do post? Vamos ficar felizes com a sua interação.

Para mais conteúdos como esse não deixe de acompanhar o blog da Fossa Trat. Aqui postamos com frequência conteúdos informativos e ricos que podem facilitar a sua vida, sobretudo na hora de desentupir um encanamento! 

Para ficar por dentro de nossas postagens siga a Fossa Trat no instagram e venha fazer parte da nossa comunidade.

Fossa Trat solução bio sustentável

Equipe Fossa Trat, especialistas em soluções Bio-Sustentáveis e em como acabar com seus problemas de entupimento e mau cheiro!

Deixe uma resposta